sábado, 30 de julho de 2011

Dolce Far Niente



Que delícia! O Doce Fazer Nada! Aquela sensação gostosa que nos invade às vezes como no domingo (depois de uma longa e árdua semana de trabalho) ao acordar pela manhã e lembrar que pode ficar mais um pouquinho na cama sentindo um gostoso aconchego e uma deliciosa preguiça!

Considerada como um dos sete pecados capitais, a preguiça em doses saudáveis pode ser positiva trazendo para o corpo e a mente silêncio e quietude permitindo uma boa chance para relaxar e se conhecer. Que tal quando ela surgir aproveitarmos para ler um bom livro ou assistir um filme comendo pipoca?

Porém quando a preguiça é demais é importante ficar atento pois ela pode por exemplo esconder uma falta de disposição para encarar a rotina diária bem como desânimo, falta de vitalidade, pessimismo entre outras coisas.

Dentro da Terapia Floral, há muitos florais que podem contribuir para as causas que podem estar tornando alguém "excessivamente preguiçoso". Dentre elas vou sugerir Hornbeam do sistema inglês Florais de Bach. Entre os terapeutas florais, Hornbeam é conhecida como o floral da segunda feira de manhã ou o floral do "Garfield" (aquele personagem que é um gato preguiçoso e folgado de desenhos e filmes). Hornbeam é excelente para espantar a preguiça, vencer o cansaço e o desânimo devolvendo o prazer de lidar com o dia a dia com mais disposição.

É importante ainda explicar que os florais são preparados líquidos, naturais, sem contra indicação, feitos a partir de flores e encontrados nas melhores farmácias de homeopatia e manipulação do país e do mundo. Normalmente são administrados via oral tomando-se 4 gotas 4 vezes ao dia. Para maiores informações, procure um terapeuta.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Casa arrumada...



Casa arrumada é assim:

Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação de gente e uma boa entrada de luz.

Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.

Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...

Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:

Aqui tem vida...

Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.

Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.

Sofá sem mancha?

Tapete sem fio puxado?

Mesa sem marca de copo?

Tá na cara que é casa sem festa.

E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.

Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.

Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,

passaporte e vela de aniversário , tudo junto...

Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem vinda.

A que está sempre pronta pros amigos, filhos...

Netos, pros vizinhos...

E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.

Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.


Arrume a sua casa todos os dias...

Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...

E reconhecer nela o seu lugar.


Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 5 de julho de 2011

Para refletir...



" É dentro de você que mora o divino"


Joseph Campbell